O pequeno-almoço é considerado a refeição mais importante do dia, deve ser feito todos os dias e deve conter alimentos de todos os grupos da roda dos alimentos, devendo fornecer um quarto das necessidades diárias de nutrientes.

Deve ser sempre tomado antes de sair de casa, independentemente das rotinas e horários familiares.

Deve evitar-se doces, cereais açucarados, mel e chocolate porque estes alimentos vão provocar uma maior necessidade de açúcar a meio da manhã e deve preferir-se hidratos de carbono e proteínas de absorção lenta que proporcionam uma reserva de energia constante até ao lanche da manhã ou hora de almoço.

O pequeno-almoço das crianças deve ser constituído por:

• Lacticínios (leite OU iogurte OU queijo);
• Cereais e Derivados (pão – idealmente o mais escuro, não embalado, juntamente com uma fatia fina de queijo ou fiambre de aves ou até marmelada ou compota em quantidades moderadas OU cereais pouco açucarados – flocos de aveia);
• Fruta (fruta fresca – da época OU sumo de fruta natural – sem adição de açúcar, não excedendo os 200ml ou 1 copo).

Vantagens de um pequeno-almoço completo no dia da criança:

• Mais energia;
• Boas notas;
• Resistência;
• Músculos fortes;
• Peso equilibrado.

Nota: as crianças que tomam o pequeno-almoço têm mais facilidade na concentração,
aprendizagem, raciocínio, assim como um menor risco de obesidade. Certas crianças são
intolerantes à lactose, ao glúten ou a outras substâncias e podem mesmo optar por fazer
refeições saudáveis sem produtos de origem animal.