Será preguiça? Será comodismo?
Não sei ao certo, mas dei por mim num beco “quase” sem saída.

Por vezes não nos apercebemos da nossa forma física ou do estado da nossa saúde, preferimos muitas das vezes fechar os olhos e abrir a boca, em busca de algo que nos preencha e faça sentir bem. Todos nós sabemos que o que sabe bem, faz mal certamente, no que toca a comida principalmente. Quem não gosta de um bom bolo com creme, um chocolate carregado de açucar ou uma boa comida portuguesa?! O consumo moderado de certos alimentos “maliciosos” pode não levar a aumento de peso e a uma saúde deficiente, mas esse não é o meu caso.

Será normal um rapaz com 31 anos subir 10 degraus e ficar quase com falta de ar?
NÃO ME PARECE!

Muitas foram as vezes que me alertaram em relação aos meus hábitos, tanto alimentares como os vícios. O facto de ter fumado 13 anos e ter deixado o mesmo 3 vezes
e engordado um punhado de quilos, não ajudou mesmo, mas esse foi apenas um pequeno obstáculo. Mas tenho que salientar que desta vez foi mesmo com garra e muita força de vontade que consegui largar esta “droga”, com isto tudo já lá vai um ano e meio sem tocar nessa coisa e nem me passa pela cabeça sequer voltar.

Certo dia estava este rapazinho a filmar umas aventuras nas praia todo contente, quando chegou a casa e viu os videos ficou em choque… Aquela coisa gelatinosa, enorme, saltitante e em formato XXL era mesmo a sua barriga. Tudo parou naquele instante, não queria acreditar que aquele era mesmo eu, quase como tivesse andado a ver um outro Tiago este tempo todo. Poucas foram as palavras soltas naquele instante…. Mas embora em negação, outro elemento chave ia surgindo, a motivação.
Motivação para dar volta a esta situação, motivação para trazer de volta àquele Tiago que me lembrava e motivação para ter um pouco mais de orgulho quando olhava para o espelho. VAMOS Lá!

Regressado de férias, a primeira coisa que fiz foi inscrever-me no ginásio, nem pensei duas vezes, esta era a altura para mudar. Aliado a esta motivação. tive a sorte de poder começar a contar com grandes profissionais da área que me ajudam todos os dias a seguir este caminho longo e difícil. Tudo estava a correr bem, sentia-me a melhorar de dia para dia, a alimentação mudou drasticamente, sempre acompanhado por uma nutricionista. Ao fim de uma semana e meia de treino o pior aconteceu…. Lesão nos dois joelhos no mesmo sítio e com dores semelhantes, nem conseguia dar um passo sem ajuda de muletas. Pensei que era o fim… Tudo parecia querer mudar o rumo que eu pretendia dar à minha vida. Mas como não sou uma pessoa fácil de derrotar, lutei! Lutei com todas as minhas forças e ao fim de duas semanas estava de volta.

A minha treinadora pessoal foi uma das pessoas que mais me encorajou em seguir este caminho, todos os treinos me dava mais e mais motivação e força para lutar, as dores no corpo a cada treino transformavam-se em garra e orgulho. Caminho difícil este, pois é… mas há que lutar por aquilo que queremos e mostrar a nós próprios que somos fortes. Uma vez mais digo, obrigado Filipa por tudo! Foste sem dúvida a chave deste sucesso que já sinto.
Fazendo um balanço destes quase três meses de treino e tendo em conta as duas semanas de paragem forçada, posso adiantar que quando comecei estava com um peso de 108.3 kg e um Ìndice de massa gorda de 33% e neste momento estou com 92.9 kg e 26% de massa gorda. 15,4 quilos perdidos!
Ainda falta muito caminho a percorrer eu sei, mas n„o posso deixar de partilhar este sentimento que me vai na alma.

Muito obrigado Filipa Gonçalves, Sofia Santos e a todo o staff do People Family Club que todos os dias mostram o porquê de serem os melhores no que fazem.

Tiago Barbas